Pages Menu

Notícias recentes

Índia abre mercado para maçã fresca do Brasil

País asiático deverá ser o principal destino da fruta brasileira em 2018, prevê associação de produtores

A Índia autorizou a importação de maçã do Brasil por meio de tratamento a frio. Portaria do Ministério da Agricultura indiano, publicada na Gazeta Oficial da Índia, altera a legislação local relativa ao controle de pragas, de modo a introduzir a possibilidade de tratamento a frio em pré-embarque e em trânsito, por 40 dias, nos carregamentos de maçãs oriundas do Brasil.

Desta forma, o governo brasileiro vence mais uma barreira que possibilita a certificação fitossanitária das exportações brasileiras de maçãs à Índia. A portaria do governo indiano foi publicada no final de agosto.

De acordo com a Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a negociação com os indianos durou vários anos e envolveu, além do Mapa, o Ministério das Relações Exteriores e produtores brasileiros.

Leia mais

China deve ampliar números de frigoríficos brasileiros habilitados à exportação

Em reunião com Temer e Maggi, presidente Xi Jinping diz que seu país quer comprar mais carne do Brasil

A China deve aumentar o número de frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carnes para aquele mercado, disse nesta sexta-feira (1º) o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Segundo ele, o presidente chinês, Xi Jinping, anunciou a disposição de ampliar a compra de carnes do Brasil durante reunião com o presidente Michel Temer.

“O presidente Xi Jinping disse que gosta e é garoto propaganda da carne brasileira”, destacou o ministro, ao comemorar a intenção do governo do país asiático. A China, acrescentou Maggi, é o principal parceiro do agronegócio brasileiro no comércio mundial. Em 2016, as exportações de produtos agropecuários do Brasil para aquele mercado somaram US$ 17,8 bilhões.

Maggi está na China na comitiva de Temer, que participa de encontros bilaterais e seminários de negócios, em Pequim. De domingo (3) a terça-feira (5), Temer e Maggi estarão na 9ª reunião de Cúpula do Brics, bloco formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, na cidade de Xiamen, na província de Fujian.

Leia mais

Balança comercial tem superávit recorde em agosto

Beneficiada pela recuperação dos preços das commodities (bens primários com cotação internacional), a balança comercial registrou superávit recorde em agosto. No mês passado, o país exportou US$ 5,599 bilhões a mais do que importou. Esse é o melhor resultado registrado para o mês.

No mês passado, as exportações somaram US$ 19,475 bilhões, alta de 14,7% em relação a agosto de 2016 pelo critério da média diária. As importações totalizaram US$ 13,876 bilhões, crescimento de 8% na mesma comparação também pela média diária.

De janeiro a agosto, a balança comercial registrou saldo positivo de US$ 48,109 bilhões. Nos oito primeiros meses do ano, o valor supera todo o superávit do ano passado, de US$ 47,692 bilhões. No acumulado de 2017, o país vendeu US$ 145,946 bilhões ao exterior, 18,1% a mais que o registrado no mesmo período do ano passado pela média diária. As compras do exterior somaram US$ 97,837 bilhões, crescimento de 7,3% pela média diária na mesma comparação.

Leia mais

Egito busca fornecedor de 3 mil toneladas de carne

Ministério da Defesa do país quer comprar dianteiro de bovinos e pretende importar também 1 milhão de cabeças de gado, informou o diretor-geral da Câmara Árabe, Michel Alaby, em palestra na Fiemg.

O diretor-geral da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Michel Alaby, anunciou nesta quinta-feira (31) em seminário na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Belo Horizonte, que o Ministério da Defesa do Egito busca no Brasil frigoríficos para fornecimento imediato de 3 mil toneladas de carne da parte dianteira de bovinos. Os egípcios querem importar também um milhão de cabeças de gado vivo.

Estas demandas foram alguns dos temas tratados pelo embaixador do país árabe no Brasil, Alaeldin Roushdy, em reunião com o presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun, e Alaby na quarta-feira (30), na sede da entidade, em São Paulo.

De acordo com Alaby, no evento na Fiemg houve pronto interesse de um frigorifico de Minas e de outro do interior de São Paulo. Empresas que queiram saber mais sobre estas oportunidades de negócios devem entrar em contato com a Câmara Árabe

Leia mais

CNI vai apresentar propostas sobre política industrial após decisão final da OMC

Relatório divulgado pelo painel da Organização Mundial do Comércio nesta quarta-feira (30) condena sete programas da política industrial brasileira. A decisão pode ser reavaliada pelo órgão

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) vai apresentar ao governo um conjunto de propostas para a política industrial após a decisão final da Organização Mundial do Comércio (OMC), que considerou sete programas da política industrial brasileira inconsistentes com as regras internacionais. Os programas foram questionados pela União Europeia e pelo Japão, no entanto, a decisão ainda é preliminar e pode ser reavaliada pelo órgão de apelação da organização.

Segundo o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, com a divulgação do relatório, a entidade vai avaliar as recomendações contidas no relatório do painel, que afeta principalmente os setores automotivo, eletroeletrônico, siderúrgico, papel e celulose, mineração e sucroalcooleiro.

No momento, a CNI discute com os setores afetados e o governo propostas de novas medidas de política industrial que sejam eficazes para o desenvolvimento da indústria, respeitem as regras da OMC e ofereçam segurança jurídica aos investidores.]

Leia mais

Maggi: Brasil pode ampliar ainda mais a participação no mercado mundial de aves e suínos

Ministro reforça necessidade de fortalecer sistema brasileiro de controle e fiscalização de alimentos

Ao discursar na abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), no Parque Anhembi, em São Paulo (SP), o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse que a cadeia produtiva da avicultura e da suinocultura brasileira tem condições de ser ainda maior do que é hoje. Por isso, defendeu, é preciso aprimorar as regras de controle e fiscalização sanitária para oferecer aos consumidores um produto saudável e de qualidade.

“Produzir é muito importante é muito bom. Mas o melhor de tudo é ter onde vender e ter o respeito do mercado. E é isso que o Brasil deseja”, destacou o ministro. Para tanto, acrescentou, é preciso conjugar esforços entre os setores público e privado para ganhar a confiança do consumidor e ampliar a presença da avicultura e da suinocultura nacional no mercado global. Atualmente, o país já é o primeiro maior exportador de carne de frango e o quarto de carne suína.

De acordo com o ministro, o fortalecimento do sistema de controle e fiscalização de alimentos fará com que o Brasil possa ter produtos de boa qualidade e com preços competitivos. “Isso permitirá que tenhamos um mercado duradouro”, enfatizou, observando que as exigências sanitárias no país estão aumentando. “Desejamos estar no páreo do mercado mundial, mas não queremos ser vistos de forma diferente por qualquer uma das nações que compram produtos nossos.”

Leia mais

Michel Temer vai à China para impulsionar exportações e atrair investimentos

Para aumentar as exportações e atrair mais investimentos para o Brasil, o presidente da República, Michel Temer, embarca nesta terça-feira (29) para uma viagem oficial à China. Segundo o porta-voz da presidência, Alexandre Parola, está prevista a assinatura de atos bilaterais em áreas como infraestrutura, saúde, cultura e tecnologia.

Em 1º de setembro, o presidente fará uma visita a Pequim a convite do presidente chinês, Xi Jinping. De 3 a 5, ele participa da 9ª Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) na cidade de Xiamen.
Durante a viagem oficial, Temer se reunirá na capital chinesa com o presidente Xi Jinping e o primeiro-ministro Li Keqiang. Como objetivo do encontro, o desenvolvimento e a geração de empregos no Brasil. “O presidente Temer estará empenhado em fortalecer essa relação”, explicou Parola. 

Leia mais

Quarta semana de agosto tem superávit de US$ 2,1 bilhões

No ano, as exportações chegam a US$ 142,6 bilhões e as importações, a US$ 95,4 bilhões, com saldo positivo de US$ 47,2 bilhões

A quarta semana de agosto teve superávit de US$ 2,1 bilhões, resultado de exportações de US$ 5,1 bilhões e importações de US$ 2,9 bilhões. No ano, as vendas externas chegam a US$ 142,6 bilhões e as compras a US$ 95,4 bilhões, com saldo positivo de US$ 47,2 bilhões

Nas exportações, comparadas as médias da quarta semana do mês (US$ 852,1 milhões) com a de agosto do ano passado (US$ 738,5 milhões), houve crescimento de 15,4%, em razão do aumento nas vendas de produtos básicos (24,5%, por conta, principalmente, de soja em grãos, milho em grãos e petróleo em bruto), de produtos manufaturados (9,5%, em razão de automóveis de passageiros, laminados planos de ferro e aço e óleos combustíveis) e de produtos semimanufaturados (8,3% em razão de celulose, semimanufaturados de ferro e aço e açúcar em bruto).

Na comparação com julho de 2017, houve queda de 4,7%, em virtude da diminuição nas vendas de produtos manufaturados (-10,3%) e básicos (-1,8%), enquanto que cresceram as vendas de produtos semimanufaturados (2,4%).

Leia mais

BNDES lança linha para capital de giro dos pequenos

Linha de financiamento pretende liberar R$ 20 bilhões para pequenas e médias empresas em um ano

Com a promessa de oferecer R$ 20 bilhões em crédito até agosto de 2018 para pequenos e médios empreendimentos, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou na manhã desta quarta-feira (23) a linha BNDES Giro. Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer e de ministros, o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, alertou para a importância de se atender à necessidade de financiamento dos pequenos negócios, já que mais de 80% das micro e pequenas empresas não têm acesso a crédito.

“Para o BNDES, pequenos são aqueles que faturam até R$ 90 milhões e, para nós, que seguimos a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, o teto é de R$ 3,6 milhões ao ano. Dinheiro para empresários desse porte significa geração de emprego e renda para o país. Estamos juntos por esse objetivo”, disse Afif, ao lado dos ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Dyogo Oliveira (Planejamento, Orçamento e Gestão) e do presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro.
Temer confirmou que a facilitação de crédito aos empreendedores tem como objetivo central o combate ao desemprego. Dados sobre emprego no Brasil indicam que mais da metade (54%) das vagas formais de trabalho são ofertadas pelos pequenos negócios. “O BNDES Giro dá uma injeção de vitalidade nas micro, pequenas e médias empresas”, assinalou o presidente da República.

Leia mais

Canal Brazil Export

Outros
  • Fruit Attraction 2016
  • Viernes 17 de Octubre
  • Jueves 16 de Outubro
  • Miércoles 15 de Outubro