Pages Menu

Notícias recentes

Balança comercial: terceira semana de novembro tem superávit de US$ 1,802 bilhão

Brasília (19 de novembro) – A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,802 bilhão na terceira semana de novembro, resultado de exportações no valor de US$ 5,002 bilhões e importações de US$ 3,199 bilhões. No mês, as exportações somam US$ 12,233 bilhões e as importações, US$ 7,671 bilhões, com saldo positivo de US$ 4,562 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 211,313 bilhões e as importações, US$ 159,115 bilhões, com superávit de US$ 52,198 bilhões.

A média das exportações da terceira semana chegou a US$ 1,2 bilhão, 3,7% acima da média de US$ 1,1 bilhão até a segunda semana, em razão do aumento nas exportações de produtos manufaturados (83,1%, de US$ 397,3 milhões para US$ 727,3 milhões). Por outro lado, caíram as vendas de produtos semimanufaturados (-53%, de US$ 192,2 milhões para US$ 90,3 milhões) e de produtos básicos (-29,7%, de US$ 615,3 milhões para US$ 432,7 milhões).

Leia mais

Como montar um departamento de exportação

Muitas empresas reclamam que não conseguem exportar ou que as suas exportações não decolam. A profissionalização do departamento de exportação é uma das medidas iniciais para que a empresa consiga ter sucesso em suas vendas internacionais. Pensando nesta necessidade de mercado o site Exportnews está lançando o E-Book COMO MONTAR UM DEPARTAMENTO DE EXPORTAÇÃO.

Leia mais

Balança comercial do agronegócio fica positiva em US$ 7,3 bi em outubro

Soja em grãos teve resultado positivo de 124% no valor, representando 5,35 milhões de toneladas negociadas no mercado externo

Em outubro de 2018, as exportações do agronegócio brasileiro alcançaram US$ 8,48 bilhões, o que representou alta de 5,7% em comparação ao mesmo mês de 2017. Com esse valor, o agronegócio alcançou participação 38,5% do total das vendas externas brasileiras no mês. Já as importações do agronegócio totalizaram US$ 1,19 bilhão em outubro, com elevação de 4,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Como resultado, o saldo da balança comercial do agronegócio no mês foi de US$ 7,29 bilhões (+5,9%).

A divulgação dos dados da Balança Comercial do Agronegócio, elaborados pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi feita nesta sexta-feira (16).

Em relação aos setores exportadores do agronegócio brasileiro, os destaques do período foram o complexo soja (30,9%); carnes (15,9%); produtos florestais (13,2%); complexo sucroalcooleiro (8,3%); e cereais, farinhas e preparações (7,6%). Em conjunto, as vendas externas desses cinco setores apresentaram participação de 75,9% do total exportado pelo agronegócio brasileiro em outubro de 2018.

Leia mais

Balança comercial: duas primeiras semanas de novembro têm superávit de US$ 2,665 bilhões

Houve crescimento de 42,6%, em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos

Com seis dias úteis, as duas primeiras semanas de novembro de 2018 tiveram superávit de US$ 2,665 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 7,137 bilhões e importações de US$ 4,472 bilhões. No acumulado do ano, as exportações chegam a US$ 206,217 bilhões e as importações, a US$ 155,916 bilhões, com saldo positivo de US$ 50,301 bilhões.

Nas exportações, comparadas as médias até a segunda semana de novembro (US$ 1,2 bilhão) com a média diária embarcada em novembro de 2017 (US$ 834,2 milhões), houve crescimento de 42,6%, em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos: básicos (69,7%,em função, principalmente, de petróleo em bruto, soja em grãos, minério de ferro, milho em grãos, carnes bovina e de frango), semimanufaturados (55,4%, por conta de celulose, semimanufaturados de ferro e aço, ferro-ligas, açúcar de cana em bruto, ouro em formas semimanufaturadas) e manufaturados (17,7%, causado por óleos combustíveis, gasolina, máquina e aparelhos para terraplanagem, partes de motores e turbinas de aviação, tubos de borracha vulcanizada e acessórios). Em relação a outubro último, houve crescimento de 18,9%, em virtude do aumento nas vendas de produtos semimanufaturados (47,1%), básicos (17,1%) e manufaturados (12,7%).

Leia mais

Exportações de café batem recorde em outubro

Maior produtor mundial, o Brasil acaba de estabelecer um novo recorde mensal de exportações de café. Em outubro, o País embarcou 3,74 milhões de sacas de 60 quilos. O número é a somatória de café verde, solúvel e torrado & moído, e representa um crescimento de 29,1% sobre o resultado do mesmo mês de 2017, quando foram vendidas 2,9 milhões de sacas ao exterior. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (08) pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

A receita cambial em outubro teve leve alta de 0,7% em relação ao mês de outubro do ano passado, somando US$ 490 milhões. A variação foi mais expressiva com relação a setembro deste ano, com alta de 15,3%. Apesar dos números positivos, o Cecafé aponta que o desempenho poderia ter sido maior. “Continuamos com os problemas de rolagem dos embarques nos navios, caso contrário, poderíamos ter atingido o patamar de 4 milhões de sacas. Os dados indicam uma performance positiva para os próximos meses, encerrando o ano civil com bons resultados e consolidando cada vez mais a liderança do Brasil em volumes exportados e o compromisso com a qualidade e a sustentabilidade”, afirmou Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé, em nota.

Leia mais

Comissões locais vão facilitar comércio exterior brasileiro em portos, aeroportos e fronteiras terrestres

Colfacs foram lançadas nesta quarta-feira e vão funcionar nas 15 maiores unidades alfandegárias do país

Foram lançadas em Brasília as Comissões Locais de Facilitação de Comércio (Colfac), que vão trabalhar pela facilitação e desburocratização do comércio exterior brasileiro nas 15 principais unidades alfandegárias do país, dando cumprimento às disposições do Acordo de Facilitação de Comércio (AFC) da Organização Mundial do Comércio (OMC).

As Colfacs foram criadas com o objetivo de resolver localmente situações e problemas que afetam procedimentos relativos à exportação, à importação, ao trânsito de mercadorias e à facilitação do comércio em portos, aeroportos ou pontos de fronteira terrestre.

À semelhança do Confac, as Colfacs também receberão demandas de representantes do setor privado, as quais deverão ser endereçadas localmente. As questões que demandarem soluções nacionais serão transmitidas ao Confac e tratadas por um Grupo Técnico criado para esse fim.

Leia mais

Rússia retoma compras de carne suína e bovina do Brasil

A Rússia vai retomar as importações de carne suína e bovina do Brasil a partir desta quinta-feira (1/11). Os embarques estavam suspensos desde o início de dezembro de 2017, devido à contaminação cruzada (acidental, não intencional) pelo promotor de crescimento ractopamina, na formulação de rações usadas na alimentação dos animais. E o país tem restrições ao produto. O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, recebeu nesta quarta-feira (31) o comunicado oficial do Serviço Sanitário Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária (Rosselkhoznadzor), e comemorou a decisão “tomada depois de vários meses de negociações”.

O documento russo informa que “é possível remover as restrições impostas a todas as empresas exportadoras, levando em conta a análise das medidas adotadas pelo Brasil e as garantias fornecidas pela Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do ministério, sobre o cumprimento das condições de produção e vendas de produtos de empresas brasileiras”. O serviço sanitário russo também analisou os resultados dos estudos laboratoriais de produtos elaborados por empresas brasileiras.

Leia mais

Brasil e China assinam acordo para facilitar exxportação de alimentos

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a China Entry-Exit Inspection and Quarantine Association (CIQA), assinaram nesta sexta-feira, dia 2 de novembro, um memorando de entendimento (MoU) para capacitação de empresas brasileiras com o objetivo de auxiliá-las a entrar no mercado chinês. O acordo, assinado durante seminário promovido pela Apex-Brasil em Xangai para debater questões de segurança alimentar, tem como foco inicial o setor de proteínas animais e vai promover trocas de experiências, realização de seminários internacionais, intercâmbio de equipes, e treinamento das empresas sobre a regulamentação para acesso de produtos do agronegócio ao mercado chinês.

Na esteira da crescente preocupação global com a segurança alimentar, como um dos principais produtores mundiais e o maior exportador líquido de alimentos, o Brasil dedica-se a manter um alto padrão de controle de segurança e se tornar o parceiro de confiança do mundo no agronegócio. Hoje, por exemplo, mais de 190 países dependem de produtos agroalimentares brasileiros.

Leia mais

Balança comercial tem maior superávit da série histórica para outubro

As exportações superaram as importações em US$ 6,121 bilhões em outubro, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Esse é o melhor superávit para o mês desde o início da série histórica, em 1989. O resultado é 17,9% superior ao registrado em outubro do ano passado (US$ 5,193 bilhões).

No mês passado, as exportações somaram US$ 22,226 bilhões, alta de 12,4% em relação a outubro do ano passado pelo critério da média diária. As importações totalizaram US$ 16,105 bilhões, também com crescimento de 12,4% pela média diária.

Apesar do recorde em outubro, o superávit da balança comercial continua a cair no acumulado do ano. Nos dez primeiros meses de 2018, o país exportou US$ 47,721 bilhões a mais do que importou, recuo de 18,4% na comparação com o mesmo período do ano passado (US$ 58,451 bilhões).

Leia mais

Canal Brazil Export

Outros
  • Fruit Attraction 2016
  • Viernes 17 de Octubre
  • Jueves 16 de Outubro
  • Miércoles 15 de Outubro