Pages Menu

Notícias recentes

Hong Kong volta a comprar carne brasileira

Hong Kong reabriu, nesta terça-feira (28), a importação da carne brasileira. Na noite de ontem, houve teleconferência entre técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e autoridades de governo de Hong Kong, para esclarecer dúvidas que ainda existiam a respeito da Operação Carne Fraca. Veja aqui a lista atualizada sobre a situação dos mercados

Permanecem fora frigoríficos que estão sendo auditados, em virtude da suspensão temporária de licenças de exportação, adotada pelo próprio Mapa. A decisão foi adotada, desde a semana passada, pelo governo brasileiro com o objetivo de tranquilizar os consumidores do exterior e evitar prejuízos aos demais frigoríficos exportadores.

Leia mais

Balança comercial: quarta semana de março tem superávit de US$ 1,6 bi

Exportação de carnes teve média diária de US$ 50,5 milhões, com queda de 19% em relação ao registrado até a terceira semana do mês

Na quarta semana de março de 2017, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,602 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 4,453 bilhões e importações de US$ 2,851 bilhões. No mês, as exportações somam US$ 15,982 bilhões e as importações, US$ 10,525 bilhões, com saldo positivo de US$ 5,457 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 46,363 bilhões e as importações, US$ 33,627 bilhões, com saldo positivo de US$ 12,736 bilhões. Quanto ao grupo das carnes, a média diária de exportações da quarta semana foi de US$ 50,5 milhões, com queda de 19% menor em relação ao valor registrado até a terceira semana de março (US$ 62,2 milhões).

A média das exportações da quarta semana (US$ 890,6 milhões) foi 0,4% acima da média até a terceira semana (US$ 886,9 milhões) em razão do aumento nas exportações de produtos básicos (+3,9%, por conta de soja em grãos, minério de ferro, cinzas e resíduos de metais preciosos, mel natural). Caíram as vendas de produtos semimanufaturados (-15,5%, em razão de açúcar em bruto, ferro-ligas, semimanufaturados de ferro/aço, couros e peles, alumínio em bruto) e manufaturados (-0,7%, em razão de laminados planos de ferro/aço, óleos combustíveis, hidrocarbonetos e seus derivados halogenados, óxidos e hidróxidos de alumínio, tubos de ferro fundido).

Leia mais

China reabre mercado às carnes brasileiras

A China anunciou hoje (25/03) a reabertura total do mercado às carnes brasileiras. Trata-se de atestado categórico da solidez e qualidade do sistema sanitário brasileiro e uma vitória de nossa capacidade exportadora. Nos últimos dias, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Itamaraty e a rede de embaixadas do Brasil no exterior trabalharam incansavelmente para o êxito que se anuncia hoje. A regularização do ingresso da carne brasileira na China mostra o espírito de confiança mútua entre os dois países e a disposição para dialogar com boa fé.

Leia mais

Estados Unidos decidem manter importações de carne brasileira

Os EUA comunicaram oficialmente que não vão embargar as carnes brasileiras e seus derivados, embora tenham aumentado a inspeção, que fazem de rotina, sobre produtos cárneos que importam do país, informou nesta sexta-feira (24) o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). “O embaixador americano, Michael McKinley, me ligou dizendo que essa é a posição de Sonny Perdue, indicado para ocupar o posto de secretário da Agricultura dos Estados Unidos.”

O ministro também esclareceu a respeito dos contatos que tem mantido com autoridades de outros países, como Hong Kong e China, para reduzir o impacto da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, sobre as exportações brasileiras de proteína animal.

Leia mais

MDIC lança novo processo de exportações para aumentar competitividade dos produtos brasileiros

Projeto terá início em aeroportos e depois em portos, rodovias e ferrovias

Para reduzir prazos e custos e aumentar a competitividade dos produtos brasileiros no exterior, o MDIC lançou nesta quinta-feira, o Novo Processo de Exportações do Portal Único do Comércio Exterior (siscomex.gov.br). A iniciativa oferece trâmites simplificados para as vendas externas dos produtos brasileiros, com a eliminação de documentos e etapas e a redução de exigências governamentais. A facilitação alcançará cerca de 5 milhões de operações anuais de exportação, envolvendo mais de 25.500 empresas.

Durante o lançamento, em cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer, e do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o ministro Marcos Pereira afirmou que a iniciativa, coordenada pela Secretaria de Comércio Exterior e pela Receita Federal, com apoio de outros 20 órgãos de governo, eleva o patamar do Brasil no comércio internacional.

“Temos hoje no comércio exterior um importante vetor para a retomada do crescimento econômico. Para aproveitar de maneira consistente esta oportunidade, precisamos promover ganhos de competitividade para o setor produtivo e melhorar nosso ambiente interno de negócios”, disse. “O Portal Único é sem dúvida um marco decisivo nessa direção. Com o indispensável apoio e participação do setor privado, os processos brasileiros de exportação e importação estão sendo revisados, com a eliminação de gargalos e redundâncias”, completou.

Leia mais

Vinícolas brasileiras realizam bons negócios na ProWein em Düsseldorf

A projeção das 10 vinícolas brasileiras que participaram da ProWein – a maior feira de vinhos do mundo – foi superada em quase 60% e deve atingir US$ 1,5 milhão em vendas para o Exterior. O montante será atingido nos próximos 12 meses e foi resultado de mais de 250 contatos comerciais feitos em três dias de realização do evento. Entre os países com maior interesse pelos vinhos brasileiros estão importantes mercados para a bebida no mundo, como Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e China, e também países com procura mais recente pelo produto nacional, como Canadá e Peru.

As vinícolas que representaram o Brasil em sua 13ª participação na exposição encerrada nesta terça-feira (21), em Düsseldorf, na Alemanha, foram a Aurora, Basso, Casa Perini, Casa Valduga, Don Guerino, Lidio Carraro, Miolo, Peterlongo, Pizzato e Salton. A ação é do projeto setorial Wines of Brasil, desenvolvido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), por meio do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura do RS (Fundovitis), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Leia mais

Governo comunica países sobre suspensão temporária de 21 certificados

Ministro Blairo Maggi disse, em entrevista, que um do objetivos, no momento, é tranquilizar os mercados interno e externo

O Brasil comunicou a todos os países que compram carnes dos 21 frigoríficos investigados pela Polícia Federal a suspensão dos seus registros de exportação, segundo o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Em relação às conversas que o Mapa tem tido com autoridades de governos estrangeiros sobre a Operação Carne Fraca da Polícia Federal, destacou que “é natural agora recebermos pedidos de esclarecimento de cada um desses países.” De acordo com Maggi, essa é uma chance para o governo brasileiro dar informações detalhadas a cada país, a fim de evitar embargos totais e por tempo indeterminado.

Maggi reforçou a “segurança e a robustez” dos sistemas brasileiros de produção de carnes e de defesa agropecuária. “Estamos dando aos mercados importadores a garantia de que não há problemas com os produtos embarcados. Não podemos ser embargados definitivamente pelos países, porque teríamos prejuízos imediatos e no futuro.”

Leia mais

BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA acontece em junho em São Paulo

O mercado de produtos orgânicos é um dos que mais crescem no Brasil. O setor ganhou impulso depois da regulamentação em 2011 – que instituiu a obrigatoriedade de certificação e um selo de garantia para orientar o consumidor – e vem crescendo a taxas significativas desde então. Em 2016, o faturamento chegou a R$ 3 bilhões, um crescimento de 20% sobre o ano anterior.

De olho no potencial deste mercado, em 2004, muitos anos antes da regulamentação, a Francal Feiras idealizou um evento profissional que pudesse dar impulso aos negócios, colaborar para capacitação, ampliar a visibilidade e promover o encontro entre produtores, processadores, distribuidores, lojistas, agentes públicos, consumidor final e outros elos que compõem a cadeia dos orgânicos.

Em sua 13ª edição, a BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA – Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia – que acontece de 7 a 10 de junho, no pavilhão da Bienal do Ibirapuera, em São Paulo – é hoje a plataforma oficial do mercado de produtos orgânicos na América Latina.

Leia mais

Exportações de 21 frigoríficos investigados estão suspensas

O ministro da Agricultura brasileiro, Blairo Maggi, disse que as emissões de certificados para exportação dos 21 frigoríficos investigados pela Polícia Federal na Operação Carne Fraca estão suspensas pelo governo brasileiro, em declarações a jornalistas no fim da tarde de segunda-feira, dia 20. China, Chile, União Europeia e Coreia do Sul [este último já voltou atrás nesta 3ª-feira pela manhã) anunciaram suspensão temporária completa ou parcial de importações de carnes do Brasil na segunda-feira, depois que a Polícia Federal informou na sexta-feira, dia 17, que investiga esquema de pagamento de propinas envolvendo frigoríficos e fiscais agropecuários para liberação de licenças sanitárias irregularmente.

Na ocasião, a PF mencionou que produtos adulterados, vencidos ou impróprios para o consumo podem ter sido liberados. Maggi disse que a PF foi alarmista em suas declarações e que os processos de fiscalização do governo federal são robustos e confiáveis. “Nosso sistema (de fiscalização) está funcionando, ele é muito forte, rígido e previsível. O que aconteceu foi o desvio de pessoas dentro do processo e estas pessoas foram afastadas”, disse Maggi durante coletiva de imprensa. O governo brasileiro afastou 33 funcionários de suas funções após as divulgações feitas pela PF. Maggi acrescentou que os superintendentes federais de agricultura do Paraná e de Goiás também foram afastados de seus cargos. Os 21 frigoríficos investigados pela PF estão localizados no Paraná, Santa Catarina e Goiás. Entre esses, três foram interditados temporariamente, um da BRF em Mineiros (GO) e dois da Peccin em Jaraguá do Sul (SC) e Curitiba (PR).

Leia mais

Canal Brazil Export

Outros
  • Fruit Attraction 2016
  • Viernes 17 de Octubre
  • Jueves 16 de Outubro
  • Miércoles 15 de Outubro