Pages Menu

Notícias recentes

Indústria da construção opera com 44% de ociosidade, informa CNI

Embora haja sinais de que a crise no setor está diminuindo, as expectativas dos empresários continuam pessimistas. A intenção de investimentos é uma das mais baixas desde 2013

O nível de utilização da capacidade de operação da indústria da construção caiu para 56% em agosto e está 10 pontos percentuais inferior à média do mesmo mês dos anos anteriores. Isso significa que 44% das máquinas, dos equipamentos e do pessoal estão parados. Desde maio de 2012, o nível de atividade no setor está abaixo do usual. Em agosto, o índice de nível de atividade efetivo em relação ao usual ficou em 27,7 pontos, muito abaixo da linha divisória dos 50 pontos, informa a Sondagem Indústria da Construção, divulgada nesta sexta-feira, 23 de setembro, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os valores da pesquisa variam de zero a cem. Quando estão abaixo de 50 pontos são negativos.

Mas há sinais de que a crise do setor está diminuindo. “A queda do nível de atividade e do número de empregados tem sido menor que a observada durante todo o ano de 2015″, diz a pesquisa. Embora os indicadores continuem abaixo dos 50 pontos, o ritmo de retração da atividade e do emprego diminuiu. De acordo com a economista da CNI Flávia Ferraz isso é resultado da desaceleração da inflação, da expectativa de queda dos juros e da melhora das perspectivas econômicas em geral. “O cenário está um pouco mais positivo”, afirma Flávia.
Em agosto, o índice de evolução do nível de atividade da construção foi de 41,8 pontos e o de emprego ficou estável, em 39,6 pontos. Os indicadores variam de zero a cem pontos. Abaixo de 50 pontos mostram queda da atividade e do emprego.

Leia mais

Com inspiração na obra de Erico Verissimo, Petronius Beverages lança cachaça de alambique Serigote

Bebida é uma homenagem à amizade entre a família Kunz e o escritor gaúcho, que eternizou o sobrenome de origem alemã no épico O Tempo e o Vento

A amizade entre o autor gaúcho Erico Verissimo e a família Kunz, fundadora da Petronius Beverages, deu origem a uma cachaça tipicamente artesanal. A Serigote é um resgate à história do fim da década de 1930, quando a então Vinícola Petronius produzia exclusivamente vinhos finos e destilados e recebia visitantes vindos de outras cidades para degustações em sua sede, na época em Gramado. “Naquele período, o escritor chegou a hospedar-se na casa da família Kunz. E por conta desta proximidade, Erico Verissimo batizou uma das famílias que aparecem em O Tempo e o Vento com o sobrenome de origem alemã”, relembra o diretor da empresa, Emílio Kunz Neto.

O nome da família ficou eternizado na primeira parte da trilogia, O Continente, com a narração da chegada em Santa Fé, em 1833, de duas famílias de imigrantes – uma delas chefiada por Erwin Kunz. “É com muito orgulho que nos inspiramos em uma obra que eterniza os Kunz”, explica Emílio. O personagem tinha o apelido de Serigote, daí a inspiração da marca da primeira cachaça de alambique da Petronius Beverages.

A empresa obteve autorização da família Verissimo para a utilização de trechos da obra em seus contrarrótulos. Além disso, os rótulos serão elaborados por artistas da Serra Gaúcha e, a cada ano, trarão novos desenhos. Na estreia, o artista plástico Rafael Dambros elaborou três diferentes gravuras inspiradas em O Tempo e o Vento, usando a sua técnica de desenho com caneta esferográfica. “A Serigote foi feita para pessoas que valorizam produtos regionais. É uma opção artesanal, com uma receita original de família”, define o executivo.

Leia mais

Programa da Apex-Brasil prepara empresas para a expansão internacional

Cada vez mais, as empresas brasileiras descobrem os benefícios da ampliação internacional de suas operações e a relação direta com ganhos de competitividade e aumento de suas receitas advindas do exterior.
Por meio de seu “Programa de Internacionalização de Empresas”, a Apex-Brasil atende empresas que buscam expanção internacional ou aquelas que já são internacionalizadas, mas estão interessadas em ampliar ou otimizar seu modelo de atuação global. O programa é constituído pelos pilares prontidão, orientação estratégica, análise de mercado e gestão internacional.

Leia mais

Marcos Pereira defende aproximação comercial com Canadá

Em encontro com o embaixador do Canadá, Riccardo Savone, na tarde desta quarta-feira, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, afirmou que as negociações com o Canadá são uma prioridade para o Brasil. “Vamos olhar pra frente e avançar em nossos temas, em nome do Brasil e também do Mercosul”, declarou o ministro.

Marcos Pereira reconheceu o potencial de investimento do Canadá e, por isso, afirmou que o MDIC trabalhará para identificar oportunidades, levando em consideração os interesses e as vantagens competitivas dos setores produtivos dos respectivos países. O Brasil defende que seja firmado um acordo comercial entre Mercosul e Canadá.

Leia mais

Cinco plantas frigoríficas estão aptas a vender carne bovina aos Estados Unidos

Cinco plantas frigoríficas estão aptas a exportar carne bovina in natura para os Estados Unidos. Três unidades ficam nos municípios de Campo Grande, Naviraí e Bataguassu, em Mato Grosso do Sul. Os outros estabelecimentos são de Barretos (SP) e Palmeira de Goiás (GO).

No último domingo (18), o primeiro contêiner do produto para os EUA foi despachado do frigorífico de Bataguassu. Na segunda-feira (19), outro contêiner partiu do estabelecimento de Campo Grande.“Nas próximas semanas, mais duas unidades devem estar aptas a vender o produto aos norte-americanos”, informou o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Luís Vargas. As plantas ficam em Paranatinga (MT) e Promissão (SP). A de Paranatinga já foi indicada pelo ministério aos EUA e aguarda a homologação final para iniciar os embarques.

Leia mais

Marcos Pereira vai liderar aproximação comercial entre Brasil e Irã

Em audiência na manhã desta terça-feira com o embaixador da República Islâmica do Irã, Mohammad Ali Ghanezadeh, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, disse que irá reforçar com o presidente Michel Temer a necessidade de ampliação de acordos comerciais entre os dois países. Nas conversas, o embaixador Ghanezadeh pediu ao ministro Marcos Pereira que intercedesse junto aos ministérios do Planejamento e da Fazenda para ampliar o diálogo Brasil-Irã. O representante do país persa também quer conversar com representantes do Banco Central e do setor financeiro brasileiro.

Na avaliação dos iranianos, o principal entrave à expansão das relações comerciais entre Brasil e Irã deriva das dificuldades existentes no relacionamento de bancos brasileiros com bancos iranianos, o que inviabiliza a realização de pagamentos, à vista ou financiados, das transações comerciais entre os países. O embaixador iraniano frisou que o Irã tem intenção de investir cerca de US$ 20 bilhões de dólares em acordos comerciais com o Brasil, na área de transporte terrestre e aéreo.

Leia mais

BNDES lança novo site para ampliar e facilitar acesso da sociedade a informações

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou, nesta segunda-feira, 19, seu novo site institucional (www.bndes.gov.br). A iniciativa faz parte de conjunto de ações para ampliar e facilitar o acesso da sociedade a informações relativas à operação do Banco. O objetivo é também ampliar o relacionamento com públicos de interesse da instituição, como micro, pequenas e médias empresas.

Construído a partir da perspectiva do usuário, o novo site contém detalhes das condições de todos os contratos de financiamento do Banco com empresas ou entes públicos que obtiveram financiamento do BNDES, desde 2002. Disponibiliza, ainda, informações estatísticas operacionais detalhadas e estudos setoriais. Permite também que os empresários, em especial os micro, pequenos e médios, identifiquem o melhor produto financeiro para suas necessidades e simulem o valor final de seu financiamento, prestações, taxas e prazos.

Leia mais

Começa venda de carne bovina in natura para os EUA

As exportações de carne bovina in natura para os Estados Unidos já começaram. Dois contêineres com o produto saíram de Mato Grosso do Sul com destino ao país. Um deles partiu nesta segunda-feira (19) de Campo Grande e o outro, de Bataguassu, no domingo (18).
O contêiner de Campo Grande é da JBS. A carga, informou a empresa, será embarcada no porto de Itapoá (SC). O carregamento de Bataguassu é de uma planta da Marfrig Global Foods.

O processo de habilitação dos frigoríficos foi concluído em tempo recorde pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O acordo comercial Brasil e EUA foi firmado em 1º de agosto, depois de vários anos de negociação.
A negociação com os EUA foi concluída pelo ministro Blairo Maggi e anunciada durante solenidade no Palácio do Planalto, com o presidente Michel Temer.

Leia mais

Balança comercial registra superávit de US$ 879 milhões na terceira semana de setembro

Na terceira semana de setembro de 2016, a balança comercial registrou superávit de US$ 879 milhões, resultado de exportações no valor de US$ 3,864 bilhões e importações de US$ 2,985 bilhões. Os dados foram divulgados hoje pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

No mês, as exportações somam US$ 8,820 bilhões e as importações, US$ 6,455 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,365 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 132,391 bilhões e as importações, US$ 97,654 bilhões, com saldo positivo de US$ 34,737 bilhões.

A média das exportações da terceira semana chegou a US$ 772,9 milhões, 6,4% abaixo da média de US$ 826 milhões até a segunda semana, em razão da queda nas exportações de produtos semimanufaturados (-19,1%), em razão de açúcar em bruto, celulose, ouro em formas semimanufaturadas, couros e peles e óleo de soja em bruto; e de manufaturados (-11,1%), em razão de automóveis de passageiros, aviões, veículos de carga, produtos laminados de ferro e aço, polímeros plásticos e autopeças. Por outro lado, aumentaram as vendas de produtos básicos (2,2%), por conta de petróleo em bruto, minério de ferro e algodão em bruto.

Leia mais

Canal Brazil Export

Outros
  • Viernes 17 de Octubre
  • Jueves 16 de Outubro
  • Miércoles 15 de Outubro
  • Entrevista em vídeo: Adbala Jamil Abdala (Francal Feiras)